sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

APÓS 16 HORAS DE JULGAMENTO 3 RÉUS CONDENADOS E 1 ABSOLVIDO EM CRATEÚS

Após 16 horas de muito debate, terminou por volta de meia noite de quinta para  sexta(01) o julgamento de quatro pessoas acusadas de um crime ocorrido no dia 8 de outubro de 2016 na localidade de Ichuí- zona rural Crateús onde foi  vítima de homicídio a bala, "Antônio Bosco Maciel de Oliveira.

Após votação dos 7 jurados,  juiz deu a sentença para os Réus:

Raimundo Denório Lopes Gerônimo, foi condenado a 14 anos de reclusão. Ele já cumpriu mais de um ano e continuará em regime fechado.

Francisco Alexandre Pereira Brito, foi  condenado a 14 anos em regime fechado Também irá continuar cumprindo pena na cadeia pública.

Antônio Gonçalves de Souza foi condenado a seis anos de reclusão, a ser cumprida no regime semi-aberto.

O réu: Thiago Souza Rodrigues foi absolvido.
Observação: Tenório e Alexandre tiveram suas prisões decretadas. Tiago e Toinho já foram para suas residências.

O júri foi presidido pelo Doutor Francisco Gilmário, representando o Ministério Público esteve o Dr Ivan e na defesa dos réus estiveram os advogados:
Flávio Barbosa, este fez sua estréia no júri, chamou atenção sua oratória, a defesa por ele realizada, seu cliente (TIAGUINHO) absolvido, os demais advogados: Dr Amilton Cavalcante, Chiquinho da Vila, Doutor José Almir, Dr Marcos Bonfim, doutor Ermenegildo e doutor Erisvaldo.

O júri reconheceu que Dénorio foi o mandante e Alexandre foi o executor, e que a vítima Antônio Bosco Maciel de Oliveira foi morto por engano, pois a intenção era matar uma outra pessoa conhecida como o Welton.

Foi um júri histórico, pela quantidade de réus "4" 7 advogados, foi um intenso debate, promotor de justiça, Dr Ivan foi muito atuante e firme no debate pedindo justiça e a condenação dos acusados.



0 comentários:

Postar um comentário