quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

MULHER ENCONTRADA MORTA AO CAIR DA LAJE ESTAVA ACOMPANHADA DE UM HOMEM EM TAUÁ

Apresentou-se na manhã desta quarta-feira (24), na 14ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Tauá, o Antônio Pereira de Souza, conhecido pela alcunha de “Vaqueiro”, que estava em companhia da Maria Do Carmo Pereira Campos, 50 anos, que morreu ao cair de um prédio em construção no Bairro Rabeca em Tauá.

O Vaqueiro, ao se apresentar na delegacia, contou que participou de um jogo de futebol na localidade de Vera Cruz, onde também ingeriu bebida alcoólica e depois, ficou em uma seresta que acontecia no Clube Piscinão, situado próximo ao local do trágico acontecimento.

O caso

No início da tarde da segunda-feira (22), populares do Bairro Rabeca acionaram a Polícia, informando que havia um corpo do sexo feminino, caído na parte subterrânea de um prédio em construção no citado bairro. Quando os policiais chegaram ao local se deparam com o corpo da Maria Do Carmo Pereira Santos, que apresentava fraturas em um dos braços e Traumatismo Craniano Encefálico (TCE) e que provavelmente já estaria ali a varias horas.

O corpo foi levado para o IML e na manhã da terça-feira (23), foi sepultado no Cemitério da Vila de Santa Tereza. A polícia Civil iniciou as investigações, mas até então não tinha informações contundentes que pudessem afirmar se a vítima estava ou não acompanhada de alguém no momento em que despencou no precipício e veio a óbito.

O caso ficou esclarecido, quando na manhã de hoje compareceu na Delegacia o homem que andava em companhia da Maria Do Carmo e falou sobre o ocorrido. Segundo Vaqueiro, ele e Maria Do Carmo se encontraram na seresta que acontecia nas imediações do local da ocorrência e foram até o prédio em construção e enquanto se relacionavam não perceberam a abertura na laje e despencaram de altura de aproximadamente 4 metros onde será construída a escada que dá aceso a parte inferior do prédio.

Na queda, Maria Do Carmo morreu, enquanto Vaqueiro sofreu uma forte pancada na cabeça que o deixou desnorteado e outras escoriações.
Ao prestar os esclarecimentos na 14ª DP, ele disse que após a queda, não lembrou mais de nada, pois estava bêbado e ao mesmo tempo desorientado devido a pancada que sofreu na cabeça.

O mesmo saiu do local e depois, foi encontrado por um familiar que o conduziu até sua residência no Bairro Bezerra e Souza. Somente na manhã da terça-feira se dirigiu ao hospital onde recebeu o atendimento médico. Vaqueiro negou que tenha praticado qualquer tipo de violência contra Maria Do Carmo e disse que tudo não passou de um acidente.

Como não havia mais o flagrante e por ter se apresentado de forma espontânea, Vaqueiro foi ouvido e depois liberado, mas continuará sendo investigado.

Lindon Johnson

0 comentários:

Postar um comentário