terça-feira, 22 de maio de 2018

PROFESSORA COMPARECE NA DELEGACIA DE POLÍCIA CIVIL E REGISTRA UM B.O AO CONSTATAR TIROS NO MURO DE SUA CASA

Domingo (20 de maio), por volta de 16:30, foram encontrados marcas de tiros no quintal da casa de TÊ GOMES, 43 anos, professora, residente em Poranga. Ao chegar no quintal para fazer a limpeza diária, a mesma notou dois buracos feitos em seu muro. Ela foi por de trás do muro e notou que foi colocado uma sacola no buraco pelo lado de fora, com intuito de tapar a visão de quem tá dentro de casa. Não foram ouvidos barulhos. A Polícia Militar foi até a residência e constatou a veracidade dos fatos.

É a segunda vez que isso acontece em menos de um mês. A primeira vez aconteceu no dia 1º de maio, por volta de 17 horas, onde a proprietária estava na sala de estar com uma visita e escutou três barulhos de algo que pode ser de tiros, vindos do quintal. Como ela achou que podia ser alguém caçando aves, não foi averiguar no momento da ação. Após a visita ir embora, o seu companheiro foi ao quintal tomar banho e se deparou com um buraco que foi feito no muro e avisou a professora. Um primo da mesma, integrante do Raio, foi informado e foi ao local, constatando a veracidade do fato e confirmando a suspeita do buraco ter sido feito por tiros. Ele foi por de trás do muro e percebeu que havia uma sacola por fora tapando o buraco, pra impedir a visão de quem tá dentro da casa.

Foi feito um Boletim de Ocorrência na Polícia Civil e está sendo tomado todas as medidas cabíveis.

TEXTO DÁ PRÓPRIA VÍTIMA QUE MANTEVE CONTATO E PEDIU PRA POSTARMOS

0 comentários:

Postar um comentário