segunda-feira, 6 de agosto de 2018

ACUSADO DE ENVOLVIMENTO EM HOMICÍDIO EM TAUÁ FOI ASSASSINADO NO CRATO

O jovem Luan Hualasy Belo da Silva, foi morto a tiros na tarde do domingo (04), na cidade do Crato. O crime aconteceu por volta das 13:30h  no quintal de uma residência situada na Rua dois, nº  866 no conjunto Filemon Lima Verde.

Segundo testemunhas, Luan foi abordado por dois homens que andavam numa motocicleta de cor azul, sendo que o garupa sacou uma arma e efetuou os disparos contra o jovem, que morreu no local. O delegado de plantão Denis Ferraz e o Perito Fábio, estivaram no local da ocorrência, e constataram que a vítima sofreu três balaços nas costas e um no braço direito. A motivação e os autores do crime são desconhecidos.

Luan respondia por envolvimento num crime homicídio em Tauá. O crime no qual o mesmo se envolveu aconteceu no dia 27 de agosto de 2017, nas dependências do BNB Club desta cidade durante uma festa.

Por ocasião do evento houve uma discussão no interior do clube envolvendo várias pessoas sendo que o jovem Alisson Oliveira Sousa, 19 anos, residente na localidade de Alferes, na zona rural de Tuaá, foi atingido com um tiro e morreu ao cair dentro da piscina do clube.

A prisão de Luan aconteceu minutos depois do crime no Hospital Dr. Alberto Feitosa Lima em Tauá, quando a Polícia Militar recebeu a informação de que na emergência do hospital havia dado entrada uma pessoa lesionada à bala.

A Polícia apurou que ao tentar esconder a arma à mesma teria disparado atingindo Luan de forma acidental. Ele negou ser o autor do disparo que atingiu o jovem Alisson, afirmando que teria recebido a arma de outra pessoa e quando tentava coloca-la na cintura a mesma disparou e atingindo-lhe à altura da virilha. A Polícia apurou que o autor do disparo teria sido um indivíduo conhecido por Pirulito, que após atirar contra a vítima teria repassado a arma para Luan.

Na época, outras duas pessoas também foram presas acusadas de cumplicidade no crime, Rafael da Silva Furtado, 25 anos e Rafaela Fernandes Mota, 19 anos. O quarto envolvido identificado como Pirulito se evadiu. Luan ficou preso por cerca de três meses e, depois conseguiu relaxamento da prisão.

Lindon Johnson

0 comentários:

Postar um comentário