FÓRUM DE PARAMBU FOI INCENDIADO CRIMINOSAMENTE

Um princípio de incêndio, supostamente criminoso, destruiu vários processos judiciais que estavam guardados no Fórum da Comarca de Parambu, situado na Rua Luiz Moreira Lima, Bairro Horácio Alves s/n, nesta cidade. O fato aconteceu por volta das 21h30 desta quinta-feira, 20,  quando populares perceberam a fumaça que saía do prédio e acionaram a polícia.

Uma composição da Polícia Militar, Guarda Municipal de Segurança Escolar e BPRaio se dirigiram ao local e acessando a murada lateral direita do prédio, por uma porta, tiveram acesso à sala onde se concentrava o foco de incêndio e em meio a fumaça tóxica, com água e uso de extintores de incêndio conseguiram apagar o fogo.

Uma guarnição do Corpo de Bombeiros de Tauá foi acionada e chegou 50 minutos depois, concluindo o trabalho de controle dos focos que em faíscas "se ardiam" entre papéis de processo queimados e revirados pelo chão.

Segundo informou o Cabo Rocha da Polícia Militar, que atuou no combate às chamas, o fogo se concentrou basicamente na Sala de Audiências do Fórum, sobre um birô e uma prateleira onde estavam vários processos.

Gavetas estavam reviradas e documentos jogados pelo chão. Noutra sala ao lado funciona a secretaria do Fórum, com várias prateleiras e tantas outras pastas com documentos que não foram atingidos.

Ainda segundo informações de policiais militares que atenderam a ocorrência, as circunstâncias apontam para um ato criminoso, pois, uma janela lateral do prédio estava arrebentada, além dos documentos revirados.

O prédio não conta com vigilância noturna e nem com sistema de video-monitoramento, o que facilita a ação de criminosos e dificulta o trabalho de investigação. Parte da murada que dar para a rua de trás do prédio é um terreno baldio em aberto.

Segundo informações da Diretora de Secretaria do Fórum, Misia Possidonio, aproximadamente 1.800 processos tramitam na Comarca de Parambu e todos os arquivos estão guardados no local, na forma de processos físicos, ou seja, ainda não totalmente digitalizados.

Ainda segundo a mesma, todas as informações estão sendo repassadas simultaneamente para o Tribunal de Justiça do Ceará e nesta sexta-feira, 21, o local deverá ser periciado e as investigações necessárias iniciadas por parte da Polícia Civil. Enquanto não houver o trabalho pericial não dar pra fazer o levantamento do que foi destruído.

Enquanto isso, o atendimento ao público estará suspenso.

FONTE repórter: Abraão Barros

Postar um comentário

0 Comentários