TAUÁ: JUSTIÇA SOLTA CADEIRANTE QUE MATOU DESAFETO

O Juiz da 1a Vara da Comarca de Tauá, Tadeu Trindade de Avila, expediu Alvará de Soltura, em favor de José Soares de Oliveira, autor do crime de homicídio em que foi vítima o António Filho Nascimento, morto a tiros na tarde da última segunda-feira(10), na localidade de Batalha, no Distrito do Carrapateiras, na zona rural de Tauá.

José Soares que é cadeirante foi preso minutos após o crime quando ele próprio acionou a Polícia Civil informando que havia praticado o homicídio e queria se entregar. Mesmo assim, a Delegada Dra. Ritiane Oliveira, autuou o mesmo pela prática de homicídio deixando-o à disposição do Judiciário. A liberdade provisória do autor do crime concedida pelo magistrado, está condicionada à algumas reprimendas que o mesmo terá que cumprir, do contrário retornará ao cárcere.

Confira a matéria feita no dia do crime:

Homicídio em Tauá _______________

Uma rixa antiga acaba em morte no final da tarde desta segunda-feira (10), em Tauá. O caso aconteceu na localidade de Batalha no Distrito do Carrapateiras, onde um homem identificado como Antônio Filho do Nascimento, 30 anos, residente na citada comunidade foi assassinado à bala, pelo cadeirante José Soares Oliveira, 22 anos, também morador da citada localidade.

O crime

O crime foi motivado por uma rixa antiga entre vítima e acusado. A reportagem apurou que no passado o autor do crime fez uma denúncia sobre um suposto estupro de uma jovem daquela região praticado por Antônio Filho, e desde então originou-se a desavença que na tarde de hoje acabou em morte.

Segundo o autor do crime após a denúncia formulada por ele na Delegacia, passou a  receber ameaças por parte do denunciado, e na tarde de hoje estava em casa quando Antônio filho chegou armado com um facão e investiu contra o mesmo, que conseguiu se desviar e ao mesmo tempo sacar uma arma que carregava debaixo da almofada da cadeira de rodas e atirou contra o agressor que foi alvejado várias vezes.
A vítima ainda foi socorrida para o Hospital Regional de Tauá, mas não resistiu.

Autor detido

Após assassinar o desafeto, o autor do crime ligou para a Delegacia informando que havia assassinado uma pessoa e que iria permanecer no local aguardando a chegada da Polícia. Inspetores da Polícia Civil foram ao local do crime e fizeram a condução do assassino que já está sendo ouvido na 14 DP. Ele afirma que agiu em legítima defesa e está sendo acompanhado por um advogado. A arma usada no crime também já está em poder da Polícia.

O corpo da vítima foi levado para o IML desta cidade.

Repórter: Lindon Johnson

Abaixo as reprimendas que José Soares terá que cumprir

Postar um comentário

0 Comentários